Feriadão: guarde dinheiro pro réveillon e abrace a Netflix

Começo de mês, quinto dia útil ainda não chegou, querido leitor, então a sugestão é ficar em casa tranquilo e dar play em um bom filme. Pense na praia no final de ano, a caixa térmica cheia, água de coco que já não é mais tão barata... pra quem vai pegar leve nesse feriado prolongado e economizar para as festividades que se aproximam, tem sempre a nossa fiel amiga Netflix para preencher o tempo ocioso.

O Buda indica 5 filmes imperdíveis que estão no catálogo da Netflix. Se não forem assistir agora, vale a pena anotar no post-it e colar na TV porque esses valem a pena.


O Abutre

Jake Gyllenhaal tem uma filmografia bastante considerável, incluindo filmaços como “Donnie Darko” (2001), “O Segredo de Brokeback Mountain” (2005) e “Zodíaco” (2007). No entanto, nenhuma atuação do cara impressionou tanto como o criminoso que ele dá vida em “O Abutre”. Desempregado, o seu personagem se torna a principal fonte de notícias para aqueles tipos de programas sensacionalistas da TV que se você espremer, sai sangue. Alô, Alborghetti! E como ele faz isso? Ele pega seu carro, sua câmera portátil e aguarda o radinho particular da polícia ser notificada de um acidente para ele sair costurando nas avenidas para chegar antes da polícia e pegar imagens das pessoas morrendo. O filme não é forte graficamente, mas é incômodo e inteligente em trazer para a discussão o papel cada vez mais antiético da mídia jornalística e até onde a ganância pode levar o homem. Vejam sem culpa!


Faça a Coisa Certa

Quem estiver a fim de um clássico, está aí na mão somente uma das melhores produções dos anos 1980. Pra quem não viu, faça um favor pra si mesmo e veja essa obra-prima. Dirigido por Spike Lee, “Faça a Coisa Certa” aborda as tensões raciais de moradores de uma rua no Brooklyn, no dia considerado o mais quente do ano. A trama não sai do bairro citado, mas a abrangência do tema é universal e é foda, o roteiro é talhado com muita inspiração e criatividade por Lee, que criou um território admirável de debates a respeito do racismo, tanto na concepção básica da trama (tempo e espaço) quanto na representatividade dos seus personagens. Além de roteirista e diretor da obra, Spike Lee também assume o protagonismo na pele do entregador de pizza Mookie. E pra quem viu, há de concordar comigo que “Faça a Coisa Certa” tem uma das melhores cenas de créditos iniciais já feitas. Dá o play e fight the power!


O Hospedeiro

O cinema sul-coreano é bizarro. Incrivelmente bizarro. Isso não está aberto para discussão, é um fato mesmo. Os filmes produzidos na Coreia do Sul e que chegam até nós, claro que não dá para generalizar, mas em sua maioria são muito perturbados. Há vários títulos para citar como exemplo e alguns destes são assinados por Bong Joon-ho, mesmo realizador de “O Hospedeiro”, talvez o seu melhor filme. O enredo se vale da velha fórmula do monstro criado por conta de substâncias tóxicas jogadas no mar (Godzilla, oi) e sai matando os civis, destruindo a cidade. Mas aqui é registrado de uma forma muito mais atraente, elegante e com cenas inesquecíveis. O olhar de Joon-ho só vem a somar com o estado natural de terror que o filme imprime, além da crítica feroz ao imperialismo norte-americano. Alguns consideram o melhor filme de terror dos últimos 10 anos. Não sei dizer, talvez seja mesmo, agora não há dúvidas de que é um dos esteticamente mais bonitos. Perdoem o trailer em baixa resolução, é o que o YouTube tinha pra oferecer =/


Life, Animated

Prepare o lenço e veja “Life, Animated”, documentário inspirador sobre como um garoto com autismo encontra uma forma de comunicação com os pais a partir dos desenhos clássicos da Disney. É muito bonito acompanhar a jornada cheia de ternura dessa história, construída com cenas de arquivo e também por meio de uma animação lúdica representando o protagonista autista, Owen Suskind, cujo pai, Ron Suskind, eternizou suas memórias em um livro com o mesmo título. Além da genuinidade da emoção que o documentário transmite, há duas coisas muito especiais sobre “Life, Animated”: a visibilidade do autismo, um transtorno que as pessoas precisam ser conscientizadas e o preconceito deve ser combatido, e como fica claro o poder do cinema, que vai muito além do entretenimento, é também aprendizado e (auto)conhecimento. Estão com o inglês em dia? Ótimo. Porque não tem trailer com legenda no Youtube x)

Nocturama

De origem francesa, o filme “Nocturama” foi excomungado na França pela crítica e pelos próprios franceses. Quem assistiu, entende os motivos, mas há algo extracampo que foi determinante para que a produção fosse odiada pelo seu país. O filme narra a história ficcional de meia dúzia de jovens que cometem atentados simultâneos à bomba na capital francesa e se refugiam em um shopping center. Já na vida real, vocês se lembram dos ataques terroristas na França em 2015 que deixou um saldo de 130 mortos? Pois então , coincidência lamentável... “Nocturama”, que é um filme ambicioso e excepcional, foi filmado antes desse episódio e, após lançado, foi jogado no limbo por conta do massacre verídico. No entanto, o filme não é o choque pelo choque e levanta alguns questionamentos que são bastante pertinentes para os dias atuais... o que vem depois da tragédia? Onde vai parar esse mundo moderno e corrompido? Tenho até medo das respostas.