Giro do Buda: 3%, Lume Channel, Síntese, Tame Impala e Laura Marling

Vamos agora para o noticiário.

Só ‘3%’ gostaram...

Infelizmente, não funcionou como previsto. Quando a Maria Bonita Filmes disponibilizou em 2011 o episódio piloto de “3%” todos enxergaram ali um projeto promissor e interessante. Neste ano, a Netflix comprou os direitos e se encarregou de fazer uma série com 8 episódios, a primeira brasileira sob tutela do canal. A premissa apresenta um mundo em ruínas e tem um lugar que oferece todos os privilégios às pessoas, mas somente 3% deles serão aprovados em um teste de seleção. É uma ficção científica futurista cuja ideia, embora longe de ser original, soa atrativa e a criação do universo distópico é de aplaudir de pé. O grande problema aqui é o roteiro e a incoerência dos personagens. Sem falar que chuparam “Lost” lindamente em algumas concepções estéticas. Enfim, é até triste falar, mas a primeira investida nacional da Netflix foi esse relativo fracasso. Se estiver curioso, fica a dica do Buda de se resumir ao “3%” original, lançado há cinco anos:


As novas Netflix

 Luma Channel

Luma Channel

Falando em Netflix, o gigante canal streaming está fazendo escola em todo o mundo. Já lançaram on demand de produções audiovisuais de tudo quanto é tipo que você imaginar, separado por gênero, estilo, data de lançamento... e tem mais por vir. Na última semana, foi lançada a brasileira Lume Channel. O que diabos é isso? Segundo o site oficial, é “um espaço online para longas-metragens, curtas e séries com perfil autoral, arrojado, forte, íntegro e original”. A iniciativa é excelente, pois como bem sabemos, nem tudo o que é lançado no exterior chega para nossa apreciação. Sem falar que nesse canal, o cinema nacional de circuito restrito parece ter bastante representatividade, como é o caso do curioso “O Exercício do Caos”, do maranhense Frederico Machado, que consta no catálogo da Lume Channel. A boa notícia deixamos para o final: é GRÁTIS. Mas tem a opção para assinantes com acesso a materiais exclusivos. Quem curtiu, pode acessar www.lumechannel.com.

Tame Impala dá uma pausa...

A australiana Tame Impala vai dar um tempo indeterminado no ano que vem. O cabeça da banda, Kevin Parker, disse em entrevista que vai seguir o calendário de turnê do quinteto, sendo o último show marcado para fevereiro de 2017, no Laneway Festival, que vai rolar simultaneamente em alguns países, como Singapura e Nova Zelândia. A gente espera que esse hiato aí seja para criar novas composições e talvez, após o sensacional “Currents”, um novo álbum dos caras surja nos próximos anos...


... e Laura Marling continua

Enquanto alguns tiram férias, outros voltam pra labuta. É o caso da britânica Laura Marling, que, pra quem não conhece, fica aí a dica de uma das melhores e mais jovens cantoras autorais em atividade. Pra quem curte indie-folk, é prato cheio. Com apenas 26 anos nas costas, ela anunciou recentemente o seu sexto álbum de estúdio intitulado “Semper Femina”. O disco tem 9 faixas e chega às lojas só em março. Mas dá pra sentir o gostinho do que vem por aí com o recém-lançado videoclipe da cantora, “Shooting”, que ela mesmo dirigiu.


Pra encerrar o Giro, tá na mão o novo clipe do Síntese, “Novo Dia”, terceira faixa extraída do recém-lançado álbum “Trilha para o Desencanto da Ilusão, Vol. 1: Amém”. Com 12 faixas, esse é o segundo disco do Síntese e o primeiro feito somente pelo Neto, após a saída do outro integrante, Leonardo Irian. Continua bem foda.