E os órfãos da Netflix, como fica?

Por Elton Telles

A cada semana, a Netflix anuncia o cancelamento de uma de suas séries originais. Você pisca o olho, dá aquela bobeira e pá, a série que você começou a assistir naquele dia ocioso com 10 episódios vai ficar por ali mesmo, não vai ter sua história concluída, não vai receber um desfecho decente. É foda porque os executivos do canal de streaming sequer publicam uma nota à imprensa ou justificam o motivo do cancelamento. A gente supõe que seja baixa audiência ou recebimento negativo por parte da crítica, mas nem sempre é o que rola.

Um caso recente que todos soubemos o motivo foi o de “House of Cards”. Com as pesadas denúncias de assédio sexual em cima do ator Kevin Spacey, a Netflix decidiu encerrar por ali mesmo uma de suas principais atrações. Há quem ache que foi exagero, que poderiam dar um pé na bunda de Spacey e continuar a trama com a esposa do personagem, Claire Underwood, assumindo o papel de protagonista, já que ela roubava várias cenas e vinha ganhando cada vez mais destaque com o avançar das temporadas. Infelizmente, não foi o que aconteceu.

Exceções à parte, o que dizer das séries “menores”, que não são exatamente superproduções, duram uma única temporada e são discretamente canceladas? Recentemente, foram os casos de “Everything Sucks!”, que é bem legalzinha, e do drama “Seven Seconds”, estrelado pela ótima atriz Regina King, de “American Crime”. Ambas as séries estrearam em fevereiro e já foram engavetadas pra sempre.

Outras até boazinhas – ou bem intencionadas, pelo menos – que não sobreviveram nem duas temporadas foram “Gypsy” e “Girlboss”. E o que dizer da excelente “The Get Down”? Puta série incrível, a trilha sonora é ótima, recriação de época sensacional e captaram muito bem o espírito do Bronx dos anos 1970. É claro que esse “botão do foda-se” para os fãs não é exclusivo da Netflix. Neste mês, por exemplo, a Starz cancelou sem avisar ninguém “Ash vs. Evil Dead”, a série trasheira derivada do filme cultuado “Evil Dead”, lançado na década de 80.

 Everything Sucks! (Imagem: Divulgação)

Everything Sucks! (Imagem: Divulgação)

Mas o que poderiam fazer? Pra não deixar os espectadores desiludidos, seria interessante se conseguissem dar um fim às histórias, nem que fosse com um episódio final, um extra para que as pontas não ficassem soltas. Ou, caso necessário, uma series finale compacta, com menos episódios. É uma opção. Em vez disso, os canais botam um fim e quem assistia que lide com isso. É meio sacanagem.

Pois bem, enquanto algumas séries são ceifadas, outras retornam com novas temporadas. Essa semana voltou pela HBO a segunda season de “Westworld”, uma das produções mais brilhantes exibidas atualmente na TV, e nas próximas semanas, retornam a nacional “3%” – essa era boa de cancelar rs –, “Cara Gente Branca” e no final de maio está de volta a hilária “Unbreakable Kimmy Schimidt”. Todas essas são da Netflix. Também volta “The Handmaid’s Tale” pela Hulu, e novelona emocionante e bem feita “This is Us”, atual carro-chefe da Fox. Muita coisa legal sendo cancelada, mas outras sensacionais voltando às telinhas. Fica ligado.